Consulta preliminar

» 1.0 Serviços » Consulta preliminar


Consulta preliminar
 

Como pode ser feita uma consulta preliminar sobre radiações eletromagnéticas de origem tecnológica?


A Consulta preliminar pode ser pedida pelo Cliente à nossa Rede técnica de cada País, através de e-mail, ou telefone, conforme indicado na página de contatos.


Que diferença existe entre diagnóstico preventivo e diagnóstico corretivo de radiações eletromagnéticas de origem tecnológica?


Nesse contacto inicial o Cliente poderá indicar se pretende um
diagnóstico preventivo de eventuais riscos de radiações eletromagnéticas, ou se pretende um diagnóstico corretivo de situações específicas de radiações eletromagnéticas de que já tenha conhecimento.

Que preço tem a consulta preliminar à nossa Rede técnica, sobre radiações eletromagnéticas de origem tecnológica?


A Consulta preliminar é grátis, sendo prestada por telefone ou e-mail.
 

É possível fazer uma análise gradual das radiações existentes, de origem tecnológica?

 
Caso o Cliente pretenda  investir de forma gradual, poderá pedir-nos para realizarmos uma análise parcial, e faremos o nosso melhor para identificar os problemas principais. Posteriormente, poderemos voltar para  completar a análise noutras frentes de trabalho, se necessário.
 

Porque razão é conveniente uma análise prévia ao local de risco, antes de instalar produtos ou soluções de proteção contra radiações eletromagnéticas de origem tecnológica?

 

É necessária uma análise prévia do local, antes da venda ou da instalação de alguns produtos ou soluções, para garantia da sua eficácia. 

Cada casa, local de trabalho ou escola, pode ter um contexto específico, nomeadamente radiações diretas ou indiretas (refletidas). É necessário avaliar o conjunto, porque as radiações atravessam paredes e podem ter origem nos locais dos vizinhos.

Alguns produtos e soluções podem ser instalados sem análise prévia, estando garantida a sua eficácia. Consulte-nos para ter essa garantia.
Imprimir   
topo topo
     Fertilidade Gravidez Crianças
Geohabitat (c) 2009